Perguntas e Respostas

Os painéis em EPS (Isopor) são resistentes?

A resistência do painel vem da argamassa estrutural que junto com a malha de aço, transforma cada face em um mini pilar. Isso torna o painel mais resistente que uma parede de tijolos estruturais. O EPS no painel não tem função estrutural e sim de isolante térmico e acústico.

Minha casa será levada por um vento forte?

Apesar da leveza de um painel de EPS (120kg/m2) que representa menos da metade do peso de uma parede convencional, ele é fixado na fundação com ferragem que fica “engastada” no painel que é recoberta pela argamassa estrutural. Todos os painéis recebem reforços com telas de aço em suas junções e nos vãos de portas e janelas. Por fim, a cobertura da casa que é convencional, faz o “travamento” da parte superior fazendo com que a casa seja muito segura à ação de ventos fortes, chuvas e tremores de terra. Nos EUA eles são amplamente utilizados.

Que tipo de EPS posso utilizar como paredes em minha residência?

Quanto maior a densidade do EPS mais resistente termicamente ele será, porém com menor isolamento acústico. Como a resistência é dada pela argamassa estrutural e não pelo EPS, utiliza-se nos painéis o EPS de densidade média que é entre 15 e 16 kg/m3 que proporciona excelente balanço termoacústico. 

O EPS é resistente ao fogo?

O EPS utilizado em painéis monolíticos tem que ser fabricado com um aditivo anti-chama conforme a norma NBR 11948. Com isso ele é classificado como do TIPO F e não propaga chamas, o que é inclusive aprovado pelo corpo de bombeiros.

Qual a durabilidade da construção com painéis monolíticos de EPS?

 Como o EPS é um material inorgânico e inerte ele não se degrada. Aliado ao fato de estar confinado numa parede revestida com argamassa em ambos os lados, ele não sofre com ações de interpéries (ação de ventos, exposição ao sol, umidade, etc). Sendo assim ele não tem prazo de validade atendendo por completo às normas de vida útil das construções. Os demais materiais do painel são: areia, cimento e ferro.

Pode-se pendurar/fixar qualquer coisa nas paredes de EPS?

As paredes de EPS têm alta resistência e contam com uma camada de argamassa estrutural de pelo menos 3cm de espessura. Nos testes de fixação com buchas e parafusos para mãos francesas ou outros usos ele apresenta comportamento adequado. Assim como tijolos furados e blocos de concreto, seu “miolo” é de EPS e não pode ser utilizado como ancoragem. Porém vale lembrar que a outra face da parede também é de argamassa e pode contribuir na resistência da fixação.

O projeto de arquitetura da residência tem que ter alguma particularidade em função da construção em EPS?

As paredes em EPS podem suportar carga superior à paredes convencionais. Portanto o arquiteto não necessita de cuidado algum especial no projeto da residência.

Como posso ter certeza da qualidade da construção e da resistência das paredes em EPS?

Preferencialmente compre painéis monolíticos em EPS prontos, de fornecedores que atestem atendimento de normas ISO de qualidade e que tenham em seus materiais oficiais aderência às normas que regem este mercado. Tanto o EPS, como as telas de aço colocadas nas 2 faces, devem seguir normas e serem testadas em ensaios de laboratórios de materiais. Estes fornecedores orientam quanto ao traço da argamassa (% de cada tipo de material a ser utilizado), aditivos de melhora de pega e materiais que evitam trincas. Para que sua parede tenha o desempenho que o fornecedor indica, ela deve ser construída exatamente de acordo com a “receita de bolo” fornecida. Portanto evite aquirir painéis com quem não atende todas estas especificações.

Qual é o tempo de uma construção em EPS?

O grande ganho no custo de uma obra em EPS é o tempo de construção. Depois de feita a laje de fundo da fundação (radier), a ferragem com graute (tipo de cola específica para fixação de ferragem no concreto) é colocada no alinhamento das paredes. Os painéis podem ser então colocados e em questão de alguns dias estarão todos fixados com seus reforços colocados e prontos para a colocação da elétrica e hidráulica. Este tempo costuma ser 1/3 do tempo de uma casa convencional. Uma obra em EPS de uma residência térrea poder chegar até o telhado em menos de 2 meses de construção dependendo das condições climáticas.

Por que a construção em EPS é sustentável?

A sustentabilidade na construção civil é muito necessária. Desde a fase de fabricação, depois a aplicação, o uso e no fim, a demolição do imóvel depois de muitos anos de vida, o EPS irá agredir o meio ambiente muito menos que os materiais convencionais. Isso é chamado de ciclo de vida. Além disso, o custo para os moradores de uma residência em EPS é menor do que em uma convencional, em função do desempenho termoacústico que exigirá menos energia com ar condicionado, ventiladores, etc. Deve-se lembrar que a quantidade de resíduos durante a construção é mínima reduzindo também e caçambas de entulho retirado. Por fim, como não existem cortes de paredes com makita, etc, os funcionários da obra trabalham em um ambiente muito menos agressivo, o que é extremamente benéfico para a saúde deles.

%d blogueiros gostam disto: