Biodigestores: uma alternativa às fossas sépticas

Um grande debate atualmente vem sendo travado em relação à uma estrutura tradicional em várias regiões no Brasil, especialmente em cidades pequenas e áreas rurais: as fossas sépticas são eficientes? A resposta é não, elas não são.

Como alternativa mais simples e com grandes vantagens, os biodigestores já começam a substituir essa forma tradicional de armazenamento de resíduos sólidos, trazendo maior segurança à casa e à região como um todo.

Quer saber o que são os biodigestores e quais são suas vantagens? Então continue a leitura para saber mais!

Fossas sépticas e fossas negras: um risco à saúde

Quando pensamos em fossas sépticas, muitas vezes estamos equivocados em entender o que elas de fato são, e tomamos as fossas negras como exemplo mais comum desse tipo de estrutura.

As fossas negras, inclusive proibidas em diversos estados pelos riscos que oferecem ao meio ambiente, são aquelas em que o esgoto é despejado em uma escavação feita na propriedade. A fossa séptica já é um pouco diferente, e deve conter alvenaria e três camadas diferentes para o tratamento do esgoto.

O que acontece é que em muitos casos a fossa negra é apresentada como fossa séptica nos projetos, principalmente pelo fato de ela ser uma estrutura mais tradicional em lugares onde não há sistema de esgoto. Além disso, a fiscalização é precária, e seu uso, mesmo proibido, ainda é muito difundido.

Na fossa negra, o esgoto é despejado diretamente no solo, sem nenhum tipo de cuidado ou tratamento, e a preocupação maior é deixar os resíduos longe do contato humano. O problema é que isso não acontece. As bactérias se infiltram pelo solo e contaminam lençóis freáticos e rios, causando doenças sérias e matando a fauna e a flora da região.

As próprias fossas sépticas também apresentam riscos, já que o processo de decantação e decomposição dos resíduos é lento, o que expõe o concreto e a alvenaria à altos índices de umidade, levando a rachaduras que também terminam por contaminar o solo, além dos danos causados por crescimentos de raízes. Isso sem contar na manutenção desagradável e no mau cheiro que emana dessas estruturas.

Os biodigestores como grande alternativa

Para evitar esses problemas de contaminação e de má destinação dos dejetos residenciais e agrícolas, os biodigestores surgem como a melhor alternativa, uma que é voltada para a consciência ambiental, para a saúde e para a segurança dos moradores. Mas o que faz dos biodigestores uma solução tão eficaz?

É simples: os biodigestores, como o próprio nome já diz, são equipamentos que procuram realizar a quebra da matéria orgânica e reutilizar o produto final desse processo químico. Através de bactérias anaeróbias – isto é, aquelas que não precisam de oxigênio para sobreviver – os detritos são decompostos e se transformam em outros elementos úteis.

Os biodigestores funcionam de maneira limpa, eficaz e extremamente eficiente, com alto reaproveitamento. Primeiramente, existe a quebra da matéria orgânica pelas bactérias anaeróbias que libera o gás metano, gás esse que pode ser utilizado para o acendimento de fogões, por exemplo, ou em sistemas de aquecimento da casa em regiões frias.

Os outros resíduos sao tratados, livres de doenças e tóxicos, e então transformados em fertilizantes que podem ser utilizados diretamente na lavoura ou vendidos. A água resultante é então aproveitada por sistemas de descargas sanitárias e irrigação.

Com isso, você economiza em água, gás e fertilizantes, se for o caso, tudo isso com o pequeno investimento em sistemas biodigestores.

Além disso, o risco de contaminação é zero, já que os biodigestores são feitos com materiais resistentes à pressão e umidade, o que garante que suas paredes se mantenham intactas por anos e anos.

Como instalar os biodigestores

A instalação dos biodigestores é fácil e sem complicações. Tudo o que você precisa fazer é uma escavação profunda o suficiente para suportar a sua estrutura, conectar o encanamento de esgoto até eles e, no caso do reaproveitamento do gás, conectar uma tubulação para fazer a transferência com segurança.

A manutenção dos biodigestores também é simples, sendo desnecessário uma expedição arriscada ao seu interior ou sondagens desagradáveis, como no caso das fossas negras e das fossas sépticas. Para a limpeza, as peças são retráteis e de fácil encaixe, e dificilmente você irá precisar limpá-las ou trocá-las devido à sua alta resistência.

Para a instalação e a manutenção dos biodigestores, o melhor é procurar mão de obra especializada e qualificada para fazer o serviço. Os biodigestores são resistentes e ecologicamente corretos, mas se mal instalados podem apresentar problemas na tubulação que geram vazamentos e contaminações.

Portanto, procure o seu profissional de encanamento e converse com ele sobre os biodigestores. Temos certeza que tudo o que falamos aqui será corroborado por ele, e você terá mais uma garantia da sua versatilidade, economia e sustentabilidade.

Gostou desse post? Então venha conhecer o nosso blog para mais artigos sobre sustentabilidade no lar e automação residencial!

(imagens: divulgação)

Venha nos conhecer! Trabalhamos com soluções de qualidade, mão de obra especializada e suporte total para tudo o que você precisar. Não deixe também de conferir o nosso blog, onde trazemos informações tão interessantes quanto essas!


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: