6 dicas de economia de água para você aplicar agora mesmo!

A economia de água é um assunto muito debatido hoje em dia, sendo que soluções alternativas para a redução do consumo são muito necessárias para se conseguir viver bem e de maneira sustentável, em paz consigo mesmo e com o meio ambiente.

Pensando nisso, elaboramos mais um artigo da nossa série sobre a economia de água para você conferir. Aqui, trazemos 6 dicas simples de colocar em prática e que possuem um grande impacto no seu consumo mensal de água.

Quer saber quais são elas? Tudo o que você precisa fazer é continuar a leitura deste artigo. Vamos começar?

1 – Procure por vazamentos

Vilões muitas vezes invisíveis, os vazamentos constituem um grande problema para o consumo consciente de água.

Isso porque, por mais que você esteja preocupado com a economia de água e siga as nossas dicas para gastar menos, os vazamentos são imprevistos que representam grande culpa no consumo elevado: um simples gotejamento pode chegar a 30 litros de água desperdiçada por dia.

Mas se eles são invisíveis, como detectá-los? Primeiramente, é necessário estar sempre atento para poças em locais que deveriam estar secos e que podem constituir problemas com os vazamentos, como o encanamento das pias.

Uma boa maneira de procurar por vazamentos é deixar um pano úmido embaixo do encanamento e verificar rotineiramente seu estado: se ele estiver molhado, um vazamento no local pode estar prevenindo a economia de água.

Mas para ter certeza que você está com problemas de vazamentos na sua casa, o ideal é fazer o teste do relógio. Desligue todos os registros da casa, do banheiro até a área de serviço, e consulte o seu relógio no registro principal. Se ele estiver contando mesmo assim, é muito provável que você esteja enfrentando problemas com vazamentos.

2 – Instale arejadores nas pias e nos chuveiros

Os arejadores possuem um sistema simples e eficaz, e propiciam uma grande economia de água sem qualquer alteração nas suas rotinas ou nos seus métodos de limpeza.

Basicamente, os arejadores são pequenas peças instaladas nas pias e nos chuveiros que misturam bolhas de ar à água sem atrapalhar o fluxo. Na verdade, ele se torna mais direcionado e se beneficia da pressão gerada pelo arejador.

A economia de água é inegável: fabricantes afirmam que ela pode chegar a até 80%, sendo que órgãos como a Sabesp, mais modestos, afirmam que a economia é de pelo menos 50%.

De qualquer forma, reduzir o consumo de água pela metade já é uma grande vitória, principalmente quando a única coisa que você precisa fazer para atingir esse resultado é instalar um simples mecanismo.

3 – Reaproveite a água da chuva

A água da chuva não é própria para o consumo humano, pelo menos nas grandes metrópoles, mas pode ser captada para aumentar a economia de água com a sua reutilização em outras situações, como o abastecimento de torneiras, descargas, irrigação, dentre outros.

Captar a água da chuva é simples, sendo que o trabalho pode ser feito com um barril de 200 litros, que não custa muito, ou sistemas que se utilizam de cisternas mais elaboradas e maiores para a captação e distribuição pela casa.

Normalmente, a água é captada diretamente das calhas, e despejada na cisterna ou no barril. Esse sistema é muito popular nos green buildings, casas sustentáveis que são tendência no mundo todo.

As obras podem parecer extensas, mas dependendo do método de captação e distribuição, em poucos dias ou semanas você já consegue colocar o sistema em funcionamento e ter ganhos significativos na economia de água.

4 – Não jogue água na calçada

A conscientização dos moradores a respeito do uso das mangueiras para limpar quintais, varandas e calçadas vem sendo assunto de campanhas das prefeituras de várias cidades brasileiras há anos, e elas estão cobertas de razão: uma mangueira ligada por 15 minutos pode chegar a consumir 280 litros de água.

Por isso, ao limpar a varanda ou o quintal, use uma vassoura ou, no máximo, baldes d’água. Assim, você controla o fluxo e contribui para a economia de água.

5 – Instale sanitários com caixa acoplada

Os sanitários com caixa acoplada são muito mais eficientes na economia de água. Isso se dá devido ao seu modelo de enchimento da caixa, que é gradual, e ao controle das descargas, que está atrelada a esse preenchimento.

Os outros modelos se utilizam do encanamento instalado diretamente na peça, o que aumenta o fluxo da descarga e a mantém funcionando por mais tempo. Um sistema de caixa acoplada consome 3 vezes menos água.

Mas falando nesse sistema, ainda há um jeito de torná-lo ainda melhor. Confira:

6 – Instale sanitários com acionamento duplo

O sistema de acionamento duplo é aquele onde é possível escolher a quantidade de água usada na descarga através de um mecanismo simples, acionado por dois botões no topo da caixa acoplada, e funciona seguindo uma lógica pautada na economia de água: usar sempre a mesma quantidade de água nas descargas é desperdício.

Mesmo com as caixas acopladas uma descarga ainda pode chegar a gastar de dez a doze litros de água. Com o sistema de acionamento duplo, você pode acionar a descarga parcial de três litros para os resíduos líquidos, e a com maior volume, de seis litros, para resíduos sólidos, sendo que só é possível gastar essas duas quantidades de água e nada mais.

Essa simples mudança já proporciona uma economia de cerca de 35% no uso de água da descarga, e com o sistema de caixa acoplada também instalado, a economia no final do mês pode chegar a até 3 mil litros de água.

A economia de água já era um assunto urgente vinte anos atrás, sendo que hoje ela é simplesmente necessária para manter o nosso bem estar. Porque não começar agora mesmo a consumir com consciência?

Se você quer saber mais sobre casas sustentáveis, economia e soluções de automação residencial que proporcionam esses ambientes engajados com o futuro e que respeitam o meio ambiente, fique de olho no blog da Innov Home para mais matérias como essa!

(imagens: divulgação)


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: